Especial Capitão América 3:Guerra Civil | Dôssie Team Stark

Olá, caros leitores! Com a estreia de Capitão América 3:Guerra Civil agora dia 28 de Abril – sendo que este que vos fala assistirá na pré do dia 27- a equipe do Experienciando junto com a do blog parceiro Um é Tudo e Tudo é Um – UTTU decidiu por fazer um Especial Guerra Civil. Nós do Experienciando optamos por mostrar o ponto de vista de nosso querido Anthony Stark, carinhosamente apelidado de Toninho Lataria (e sim, sou #teamstark e explicarei porque). Calma, continue lendo…

4769984-3338210513-mUtCg

Essa treta vai ser intensa…

Neste post, abordaremos um pouco de quem é o homem por trás da Armadura -e suas facetas de gênio, bilionário, playboy e filantropo– e citaremos as 5 Melhores HQ’s do Homem de Ferro e 5 Motivos para Apoiar Tony Stark em Guerra Civil. Sem mais delongas, vamos conhecer um pouco melhor o filho de Howard Stark e o maior ícone dos filmes de heróis atualmente.

O Homem por trás da Armadura

Anthony “Tony” Stark, filho adotivo de Howard Stark parece dispensar apresentações. O personagem baseado no empresário aviador Howard Hughes foi o responsável pela construção dos pilares do Universo Cinematográfico Marvel – quem não lembra da icônica aparição de Nick Fury ao final de Iron Man?. A presença e a “maneirisse” do fabricante de armas em cena é evidente, mas pouco sabe-se sobre seu passado. Nas HQ’s, Tony Stark foi adotado por Howard, após o filho do empresário com Maria Stark nascer com problemas genéticos que lhe davam pouco tempo de vida. Howard ainda tentou curar seu filho biológico com ajuda de um ser extra terreno – vide que, esse via no filho do velho Stark o candidato perfeito para uma mudança genética que pretendia torna-lo mentalmente melhor que um humano normal, com fins de garantir que ele fosse capaz de desenvolver armas e tecnologia para defender a terra de invasões futuras.

what-motivates-iron-man-to-go-to-war-in-captain-america-civil-war-811579

Após descobrir as reais intenções do ciborgue, que havia instalado um gatilho no bebê que comprometeria sua vida no futuro, Howard criou um coquetel biológico para inibir o gatilho -coquetel que fez com que seu filho ficasse fatalmente doente- e o casal Stark decidiu manter seu filho escondido sob cuidados no Sanatório Fundação Maria Stark. Depois dessa série de catástrofes, eles decidiram adotar um filho saudável: Esse sim viria a ser nosso querido Tony Stark. Quer saber mais sobre o passado do personagem? Acompanhe a linha atual de HQ’s All-New All-Diferent da Marvel!

Tirando o fato de ter entrado no MIT com 15 anos e tendo se formado em Física com 19, todo o resto apresentado no primeiro filme do herói é extremamente fiel a origem do personagem. Toninho Latão passou por maus bocados nas HQs, como quando foi levado a falência pelo rival Obadiah Stane (o Monge de Ferro). Stark se mergulhou no alcoolismo e transferiu sua identidade ao Coronel Rhodes, que agiu sob sua tutela nos eventos de Guerras Secretas (aqueles que deram ao Spider o traje negro). Após se recuperar de sua derrocada financeira, Stark teve que impedir seu amigo Rhodes que estava ficando cada vez mais agressivo e descontrolado com a armadura (que estava calibrada para a mente do playboy bilionário).

Após isso, Stark decide exterminar todas as armaduras baseadas na sua. Bom…deterioração do sistema nervoso por causa do uso constante da armadura, ficar paraplégico devido a um ataque de fúria de uma ex-amante e uma série de traições após fingir sua morte seriam outros problemas que nosso Tony Lataria viria a enfrentar antes de se re-erguer completamente. O alcoolismo e a paranoia são pontos bem mostrados nos filmes do UCM. Caso tenha se interessado pelo personagem (mais do que possivelmente já era) vou enumerar aqui alguns dos melhores quadrinhos/arcos do personagem.

As 5 Melhores HQ’s do Personagem

  • IRON MAN: EXTREMIS

    marvel-iron-man-extremis-directors-cut-issue-5

Sabe o “Mandarim” de Homem de Ferro 3? Não, não o Ben Kingsley, to falando daquele que soltava fogo pelas mãos e parece com o Dave Mustaine do Megadeth. Então, ele foi baseado no vilão dessa HQ. Após uma tentativa de recriação do Soro de Supersoldado ser roubada do laboratório que estava sintetizando a amostra, Tony recebe o pedido de ajuda de sua amiga e responsável pelo projeto para tentar recuperar a arma que havia sido roubada por Aldrich Killian que antes de se matar vendeu o vírus a terroristas. Enquanto Tony ainda estava começando a tentar entender a situação e reunir pistas, o vírus já havia sido testado num criminoso comum cobaia e lhe garantira poderes sobrehumanos como atirar pelas mãos rajadas de calor, poderes de regeneração e super velocidade. Após tentar entrar em combate direto com o vilão e levar uma baita surra, Tony recorre a sua amiga (a diretora do projeto) e como último recurso utiliza o Vírus Extremis em si mesmo. O resultado é Tony Stark e sua armadura se tornando uma coisa só, resultando na primeira vez em que Anthony Stark foi de fato um superhumano e não apenas “um homem debaixo de uma armadura”. É meu arco favorito do herói diga-se de passagem.

  • IRON MAN: Guerra das Armaduras

1140669Novamente mais um que deu pitacos nos filmes de Toninho Lataria. Em Guerra das Armaduras, Stark percebe que um de seus oponentes que ele acabara de derrotar estava usando a mesma tecnologia que compunha sua armadura -algo que ele julgava ser segredo industrial guardado a sete chaves por ele mesmo. O roubo foi mandado por Justin Hammer (aquele rival comercial do Stark em Homem de Ferro 2, lembra?) e realizado pelo vilão Espião Mestre. Após se dar conta de que não só aquele vilão derrotado, mas muitos outros poderiam estar usando sua armadura para cometer crimes, Tony desenvolve um dispositivo capaz de incapacitar sua própria tecnologia.
Depois de derrotar uns candangos aqui e outros ali, o Vingador Dourado percebe que vilões não são os únicos a usarem sua tecnologia: Organizações “do bem” como  Os Guardiões da Gruta (uma prisão de vilões) e a própria S.H.I.E.L.D estavam usando. Partindo de um princípio lógico de que aquela tecnologia poderia ser mal utilizada, Tony começa a caçar os vestígios dessa tecnologia utilizados pelos outros mocinhos também. Isso o coloca de frente contra aliados como Capitão América e Nick Fury (Aha! Não é só em Guerra Civil que eles batem de frente. Na verdade esse arco aqui é um dos motivos da Guerra inclusive). Encurtando um pouco, Stark é declarado inimigo n°1 do governo e é caçado, além tem sua armadura destruída e se ver no desafio de criar uma nova e melhor: Coisa que ele faz com primor. É nessa história que Tony Stark se torna quem conhecemos hoje, o cara implacável e disposto a fazer aquilo que julga certo sempre – mesmo quando não é algo moralmente bonito.

  • IRON MAN: O Início do Fim

    iron_man_vol_1_17Em meio a todo o clichê de heróis combatendo comunistas e o medo da vitória soviética na Guerra Fria que era tão frequentemente utilizado como pano de fundo nos quadrinhos, “O Início do Fim” mostra uma trama diferente. Como mostrado no primeiro filme do Homem de Ferro, a princípio Stark dizia que o herói era seu guarda-costas. Essa inconstância levou Tony a ter que usar um MVA(Modelo de Vida Artificial), algo que era bem utilizado nas histórias da época -Nick Fury por exemplo (o original, branco, com cabelos laterais grisalhos e que sempre aparecia com um charuto a lá Wolverine na boca) era um dos utilizadores dessa tecnologia.

O problema rola quando a MVA começa a achar que é o próprio Stark e que é melhor que ele. Até porque, o que faz de Tony um herói? É um daqueles clássicos que vale muito a pena ler.

  • IRON MAN: O Monge de Ferro

    iron_man-200-coverÉ difícil definir qual minha favorita quando se colocam “EXTREMIS” e “O Monge de Ferro” lado a lado. Nessa história, logo após se recuperar de uma fase bem ruim em sua vida, Tony recai no erro e acaba por perder toda sua grana, a Stark Enterprises e para completar sua dignidade – a ponto de James Rhodes ter que substituí-lo como Homem de Lata entrando até nos Vingadores. Mas Stark não se jogou no fundo poço sozinho: ele foi empurrado.

O empresário Oabdiah Stane (sim, o traíra de Homem de Ferro 1) foi o responsável por arquitetar a queda de Stark ao deduzir a identidade secreta do herói, jogar seus amigos contra ele e adquirir sua empresa. Quando nosso querido Toninho Lataria se recupera e descobre tudo isso, ele não tem provas para usar contra Stane. Ele então tem que recomeçar do zero com uma nova microempresa e teve que vestir sua armadura mais uma vez. No ato final, pessoas próximas a Stark são ameaçadas, Rhodes percebe quem estava por trás de tudo isso mas não é capaz de deter o vilão usando a armadura padrão de Homem de Ferro. Star então se vê obrigado a criar uma nova armadura e somos presenteados com o Centurião de Ferro (PUT* ARMADURA LINDA DA PORR#). Porém, Stane ainda tinha uma última carta na manga: A armadura de Monge de Ferro. Com um final trágico e bastante violento, O Monge de Ferro trás uma trama adulta e uma das melhores do nosso playboy bilionário.

  • IRON MAN: O Demônio na Garrafa

demc3b4nionagarrafa-homemdeferro-malditosinvasoresLembra da dita “fase bem ruim em sua vida”? Então, é dessa aqui que eu tava falando. Clássico supremo do herói, em O Dêmonio na Garrafa, o corrupto empresário Junstin Hammer (ele de novo) maquina uma série de ações de modo a pressionar cada vez mais seu rival comercial. Sem saber que Stark era o Homem de Ferro (que ainda era oficialmente apenas o guarda-costas de Stark), Hammer consegue se infiltrar nos sistemas da armadura de Tony e fez nosso querido vingador dourado matar acidentalmente um diplomata.

Não resistindo a pressão, Stark começa a se ancorar cada vez mais em seu melhor amigo: O álcool. Logo, seus amigos começam a perceber a decadência na qual Tony está e o quanto isso só trás cada vez mais problemas -afinal, se beber e dirigir é perigoso então eu não sei descrever como seria controlar uma superarmadura de tecnologia inigualável bêbado. Arco responsável por trazer mais realismo e seriedade ao Universo Marvel da época, a luta de Tony contra seu vício é leitura necessária para qualquer fã do herói.

Tendo terminado essa pequena lista (que como podem notar não está enumerada vide que todas HQs citadas são igualmente ótimas!) seguiremos agora com…inserir clichê visual de transição aqui

Cinco Motivos para Apoiar o Team Stark

13083172_1331611776856017_6459294323369689638_n

 ANTES DE MAIS NADA: Meus caros leitores e odiadores de Tony Stark, a Guerra Civil dos cinemas será BEEEM diferente da das HQ’s, aqui as coisas não vão rolar por causa de identidades secretas não. O objetivo é aprovar o Tratado de Sokovia que visa que a ONU ou um órgão regulamentador deve decidir quando os Vingadores devem agir e não deixa-los soltos por ai. Sabendo disso, vamos lá.

  • 1- O Incidente que levará ao Tratado de Sokovia é culpa do Capitão.

Sim, mas antes que me entendam mal não foi algo proposital. Segundo boatos, o ataque do vilão Ossos Cruzados vai dar trabalho, e por causa de um momento de distração o Capitão não consegue impedir que seu inimigo efetuae uma grande explosão que resultaria na morte massiva de inocentes. Isso prova que nenhum herói é imune a erros e por mais que Rogers possa pular de prédios e aterrissar em seu escudo sem levar um arranhão e que Hulk, Viúva e Thor possam desviar de balas e outras coisas, nós reles humanos não. É necessário o mínimo de cooperação, treinamento –não para uma Guerra Mundial como Caps foi treinado– e estratégia na hora de agir. Esse descuido foi gota d’água e por mais que eu entenda o Capitão e sua luta em defesa da liberdade de atuação dos heróis, é necessário também entender aqueles que olham os heróis não como alguém que desejam ser, mas como seres “maiores” do que eles. Aqui, a pergunta “Quem vigia os vigilantes?” se faz válida pelo impacto que a atuação dos super-humanos pode causar.

  • 2-Não se trata de intervir e controlar os heróis como marionetes

Não, caro leitor. Por mais que essa seja a ideia propagada, acho que no fundo todos sabemos que ela é tão sensacionalista quanto algumas reportagens de nossa mídia nacional. O Tratado de Sokovia não vai transformar heróis em super agentes do governo ou uma nova divisão da Black Ops, o Tratado de Sokovia vai estabelecer leis – o que significa que limites serão impostos, assim como acontece para todos os humanos normais. Vamos parar de retratar a supervisão proposta no filme como algo que beira ao fascismo e ver que ela pretende ser um modo de tornar os vigilantes mais confiáveis aos olhos da sociedade: A mesma que eles tanto lutam para defender.

Captain-America-Civil-War-Spider-Man-Shield-Official

  • 3-Razão acima da emoção

É evidente o conflito Razão VS Emoção representados por Tony e Steve. Nesse caso, a razão está certa (que nem quando você se apaixona por aquela padawan e a força diz NÃO VAI NÃO CAR#@*%). Stark está olhando pelo lado mais lógico possível: Ele mesmo já foi um vendedor massivo de armas e sabe o mal que pessoas com uma dose mesmo que pequena de poder podem causar. Numa sociedade em que se instalam lâmpadas automáticas pois não se pode confiar num indivíduo para apagar a luz apertando um interruptor quando vai sair de um cômodo, é insensatez confiar em superseres para fazerem sempre o que é certo. Tudo bem, o Tratado não vai impedir que vilões surjam, mas vai evitar que aqueles que já estão “do lado certo” pendam para  o lado negro da força. E se Rogers foi capaz de mostrar toda a “perversidade” da H.I.D.R.A/S.H.I.E.L.D, acho que ele seria capaz de fazer isso novamente caso a situação se repetisse.

  • 4- Stark sabe o que está fazendo

Como todos os odiadores de Tony Lataria amam falar, o vingador dourado tem um passado conturbado e cheio de péssimas decisões. É exatamente por isso que ele sabe o que está fazendo e é a melhor pessoa para trabalhar em precauções. Ou você acha que a criação da Hulkbuster foi uma decisão ruim? Ou que o Batman está errado em sempre ter um plano para controlar as coisas? A diferença aqui é que Stark e TODOS aqueles que cumprirem o Tratado terão acesso a esses meios de precaução quando eles forem necessários – diferentemente da situação da Liga da Justiça por exemplo. E antes de mais nada: Prevenir não significa punir (não queremos outro incidente como os de Reino do Amanhã da DC aqui, não é?). Prevenir aqui significa estar pronto para fazer o que for necessário, mesmo que sua bússola moral aponte para o lado contrário (não dá pra confiar sempre na intuição). E é óbvio que Tony é a melhor pessoa para isso.

  • 5- Passado, futuro e descontrole

stark001a

Vamos reunir os fatos: Stark é um cara lógico ( a ponto da “criatura” mais lógica do universo Marvel, digna até mesma de levantar o Mjolnir do Thor, está do lado dele é cara, to falando do Visão), está pensando racionalmente, entende a necessidade de estar sempre preparado (BÁTIMA FEELS) e tem um passado ruim que o faz carregar a culpa de seus atos com pesar. Mas acima de tudo, Tony sabe como é estar fora de controle. Ele já passou por isso. Ele sabe o que fazer e é o cara que está sempre disposto a realizar isso caso seja realmente o que ele acha certo. E outra, lembram daquela visão dele ( a da foto acima)? Talvez ela faça algum sentido e seja justamente esse destino que Stark queira evitar. E mesmo que esse destino venha pelas mãos de Thanos e seja aparentemente implacável, Stark – assim como o próprio Capitão- estará lá disposto para se sacrificar e defender aqueles que ama e protege.


E é isso caro leitor. Esse foi o nosso Especial Guerra Civil: Dossiê TeamStark! Não está do lado do Homem de Ferro? Não fique triste, o UTTU fez um post conjunto com o nosso com as melhores HQs do Capitão América e motivos para defender o azulão. Estando do lado do Vingador Dourado ou do Sentinela da Liberdade, você não pode perder Capitão América 3:Guerra Civil que estreia dia 28 nos cinemas. Vai na pré-estreia? Quem sabe a gente se esbarre por lá (mesmo que você não saiba quem eu sou). Ah, dia 29 sai a crítica do filme aqui do blog, e fiquem tranquilos que ela vai sair SEM SPOILERS!!

Au revoir (Shoshanna), caros leitores!

Texto por Josuá Ventura Nobre

Anúncios

2 comentários sobre “Especial Capitão América 3:Guerra Civil | Dôssie Team Stark

  1. Pingback: Crítica | Capitão América 3:Guerra Civil – Experienciando

  2. Pingback: Série Solo do Justiceiro, Mads Mikkelsen em Star Wars outras coisas. – Experienciando

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s