Crítica | Guardiões da Galáxia Vol. 2

Ah, os filmes da Marvel. Você pode até ser um “DCnauta” e não preferir os filmes da editora “rival”, mas tem que dar o braço a torcer: De uns tempos pra cá, quando o logo animado da Marvel rola nas telonas, a gente já sabe que vem algo no mínimo muito bom por ai.

c8lcyeguwaaublk.jpg

Eu acho a estética desses blasters bem…meh.

E ontem, na pré-estréia de Guardiões da Galáxia Vol. 2 finalmente me caiu a ficha sobre o que a Marvel tem feito no cinema. Cresci lendo inúmeros quadrinhos da editora e como qualquer leitor deste material fonte incrível, me era normal que “crossovers” entre heróis ocorressem e que certos problemas trascedessem títulos de um herói específico e se estendessem a vários. A ideia de um “universo completo” soa normal pra quem lê quadrinhos. Mas ver isso no cinema e perceber a real dimensão disso é outra história.

O trunfo da Casa das Ideias.

Eu não vou falar muito sobre “quando o primeiro filme foi lançado” porque todo mundo já tá cansado de saber que ele estourou e foi um sucesso absurdo. Divertido, colorido, com um humor excepcional e personagens extremamente carismáticos, o primeiro filme ganhou seu lugar no coração dos fãs do Universo Cinematográfico Marvel e fez isso com louvor. Em Guardiões 2, não é diferente e aquele gostinho de quero mais ao sair da sessão prevalece. De resto…bom, vamos dizer que algumas coisas mudaram pra melhor.

Guardians-Vol.-2-images-3.jpg

Meus personagens favoritos 😀

Aqueles mais atentos vão perceber logo na primeira cena do filme sobre o que ele se trata. A própria presença confirmada do pai de Peter Quill no filme já dizia isso. Guardiões 2 é um filme sobre família. E sim, ele usa aquele velho clichê de que “você escolhe sua família”. Não dá pra negar isso. O lance é que mais uma vez, James Gunn sabe o que está fazendo e domina esse clichê com maestria.

Uma galáxia sombria, mas ainda divertida.

A narrativa é bem mais madura principalmente por causa desse ponto. Claro, ainda há humor – e muito! Gunn parece ter pego tudo aquilo que funcionou no primeiro filme e aproveitou aqui, melhorando tudo o que poderia melhorar é claro. O filme tem um número bem maior de piadas e todas elas são sensacionais e o carisma dos personagens é explorado ao máximo, mas isso já era de se esperar. É em tornar sublime algo profundo, cruel e as vezes terrível que o diretor e a Casa das Ideias acertam em cheio.

Guardians-of-the-Galaxy-Vol.-2-Rocket-and-Yondu-e1476895483196

Yondu e sua flecha de Yaka fazem um estrago fantástico.

As atrocidades cometidas nessa galáxia não são feitas de explosões coloridas – diferente do primeiro monstro combatido no filme. Aqui pessoas morrem, sofrem e a crueldade humana se mantém. O filme nos mostra um pouco mais desse “lado sombrio” do espaço mas sempre que as coisas começam a ficar tensas demais o diretor encaixa uma piada – que as vezes podem ter um timing um pouco prematuro, mas que aliviam as coisas – e nos permite continuar se divertindo com o filme.

Um espetáculo visual.

Como sempre, o visual do filme estava incrível. As cores, o figurino, tudo estava impecável no melhor padrão Marvel de atenção a detalhes. O que me incomodou um pouco foram algumas das escolhas de design de efeitos especiais escolhidas, principalmente uma que tange as habilidades do personagem Ego. Mas tirando isso e o rejuvenescimento digital de Kurt Russel – que não teve nem metade do primor do de Carie Fisher e Peter Cushing em Rogue One – tudo está incrível.

chris-pratt-vuelve-a-interpretar-a-star-lord-en-guardianes-de-la-galaxia-vol-2-_970_401_1435576.png

ELE TINHA QUE USAR ESSA MÁSCAR O FILME TODO.

O 3D do filme está espetacular e teve uma hora que eu cheguei a pular da cadeira numa cena épica com a flecha do Yondu. É sério, foi sensacional. O visual colorido e brilhante do filme é um prato cheio pros amantes dos anos 80. E tendo falado no Yondu, o personagem (que é o meu favorito desde o primeiro filme e é um dos Guardiões originais nos quadrinhos) tem destaque bem maior e nosso querido e eterno Merle Dixon, não pera Michael Rooker não decepciona.

Kurt Russel como Ego também é ótimo e mostra toda sua imponência como ator e a equipe do filme anterior composta por Chris Pratt (Peter Quill), Zoe Saldana (Gamora), Dave Bautista (Draxx) e Vin Diesel/Bradley Cooper nas vozes de Baby Groot e Rocket Racoon são sensacionais. Mantis, interpretada pela bela francesa Pom Klementieff é uma otima adição ao time. Nebulosa (Karen Gillan) também ganha muito mais destaque e profundidade.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Guardiões da Galáxia Vol.2 é a prova definitiva de que o Universo Marvel nos cinemas está cada vez mais sensacional. Apesar de não ter tanta ligação com os outros filmes, a obra adaptada pelo novo gênio dos filmes de heróis, James Gunn, é incrível e sem sombra de dúvidas é a que mais enriquece o universo da editora nos cinemas.

IMG_20170404_055533.jpg

Cacete eu adoro o Rocket Racoon.

  • + A trilha sonora, como sempre é incrível.
  • + Yondu (Michael Rooker) e Nebulosa (Karen Gillan) são os grandes destaques e tem participações brilhantes.
  • + O visual do filme, como de se esperar é fantástico e um deleite pros olhos.
  • + Novamente, Guardiões é o responsável por mostrar fatidicamente toda a riqueza do Universo que está sendo retratado. REFERÊNCIAAAAASSSSS.
  • – Algumas escolhas de design, principalmente uma relacionada aos poderes do Ego, são bem duvidosas.
  • – Apesar de ótima, a trilha sonora não tem aquela música que gruda na cabeça e fica indefinidamente como foi com “Hooked On a Feeling”. E eu preferia o cover do Johnny Cash de Father and Son, é bem melhor que a original.

 

Então é isso. Espere MILHARES E MILHARES de easter-eggs pelo filme e se deleite numa das experiências mais divertidas e incríveis que a Marvel tem a nos oferecer. O filme, assim como o primeiro, se consagra como o pináculo da diversão e da nostalgia e mostra que não é preciso ser dark pra mostrar profundidade. Eu vou ficando por aqui, não se esqueça de curtir nossa página no Facebook e se inscrever no nosso canal no YouTube pra não perder as próximas novidades. Valeu, falou e que a força esteja com vocês 😉

Crítica por Josuá Ventura Nobre

Assistido em 3D (Dublado) em um cinema da rede Cinemark RJ

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s